[RESENHA] Coraline ― Neil Gaiman

“Primeiro livro de Neil Gaiman escrito especialmente para o público juvenil, Coraline é um conto de fadas às avessas que reconhece a subestimada e, por vezes esquecida, maturidade da maioria dos jovens leitores. Nele, Gaiman encara pela primeira vez o desafio de escrever fantasias assustadoras para as crianças e vai além dos tradicionais dragões, príncipes encantados, frágeis princesas ou gigantes padronizados que habitam esse universo, criando uma personagem com a qual as crianças podem facilmente se identificar.

A história de Coraline é de provocar calafrios. A narrativa dá muitas voltas e percorre longas distâncias, criando um ‘outro’ mundo onde todos os aspectos de vida são pervertidos e desvirtuados para o macabro. Ao mesmo tempo sutil e cruel, o autor gosta de desafiar as imagens simples dos livros infantis tradicionais. As crianças vão se deliciar com o frio que correrá em suas espinhas durante a leitura e ficarão até agradecidas por existir um escritor que finalmente se recusa a tratar com condescendência uma plateia ávida por empolgantes contos de terror. No livro, a jovem Coraline acaba de se mudar para um apartamento num prédio antigo. Seus vizinhos são velhinhos excêntricos e amáveis que não conseguem dizer seu nome do jeito certo, mas encorajam sua curiosidade e seu instinto de exploração.

Em uma tarde chuvosa, a menina consegue abrir uma porta que sempre estivera trancada na sala de visitas de casa e descobre um caminho para um misterioso apartamento ‘vazio’ no quarto andar do prédio. Para sua surpresa, o apartamento não tem nada de desabitado, e ela fica cara a cara com duas criaturas que afirmam ser seus “outros” pais. Na verdade, aquele parece ser um “outro” mundo mágico atrás da porta. Lá, há brinquedos incríveis e vizinhos que nunca falam seu nome errado. Porém a menina logo percebe que aquele mundo é tão mortal quanto encantador e que terá de usar toda a sua inteligência para derrotar seus adversários.”

Resenha do L. J. Lunewalker

Esta é uma obra que me foi recomendada pela minha senhora, Géssi Rojas. É o livro favorito dela e achei que seria bom entender o motivo disso. E, depois de ler, este também se tornou um dos meus livros favoritos.

Eu já conhecia o autor, Neil Gaiman, uma de minhas principais influências na literatura, e, então, acreditei que seria uma leitura agradável. O que de fato foi. Através das palavras dele, me envolvi em um universo que levava a outro. Coraline é uma obra que me cativou de muitas maneiras.

Somos apresentados a protagonista, Coraline Jones, que acaba de se mudar para uma casa grande e dividida em várias moradas com inquilinos de todos os tipos e, pelo que vemos, com péssima memória para nomes ― todos a chamam de Caroline, o que a deixa brava constantemente.

A vida da pequena heroína está em momentos de tédio repletos de montanhas de nada: seus pais não prestam atenção nela, o clima não contribui para que ela possa se divertir e ela está sozinha em um novo lugar onde não conhece ninguém.

O que nos leva ao começo da encrenca.

Ela é levada a explorar o interior da casa, contando o número de janelas, quadros e portas. Uma dessas portas, uma pequena e esquecida, é a porta que interessa no meio do enredo. Uma porta pequena e trancada que leva a… Bem, uma parede. Mas movida pela curiosidade e um pouco de magia ― boa ou má, ainda não sabemos.

Atravessando a porta, através de uma espécie de túnel mágico, ela é levada a um mundo onde tudo é melhor. Comida boa, atenção dos pais, diversão o tempo todo, espetáculos para assistir e pessoas para se divertir ― sem mencionar um belo jardim e é onde ninguém erra o nome dela!

Mas como nada é perfeito… Este mundo mágico tem suas estranhezas. Olhos de botão. A maior diferença na aparência dos seres vivos são os botões no lugar dos olhos. E, além disso, esse mundo perfeito parece querer absorvê-la. Ela, inicialmente, tem escolha, mas com suas recusas iniciais a escolha parece desaparecer e ela começa a correr grande perigo.

Aliada a um Gato, ― sem nome, afinal só pessoas precisam de nomes pois não sabem quem são ― a garota precisa enfrentar perigos para poder escapar desse mundo e da criatura que a guarda.

Minha avaliação geral da obra é cinco de cinco estrelas e, como disse, aceito de presente um exemplar da obra. Neil Gaiman é um grande autor e recomendo a todos a leitura de suas obras.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s