[RESENHA] Parque dos Dinossauros ― Michael Crichton

“Numa remota ilha da Costa Rica, a multinacional de engenharia genética InGen prepara-se para assombrar o mundo com o mais fantástico parque turístico que a humanidade já conheceu. Recorrendo a avançadissimas técnicas de reconstituíção de DNA, sua equipe de cientistas conseguiu nada mais, nada meno9s do que produzir… dinossauros vivos! No entando, quando o paleontólogo Alan Grant chega a Isla Nublar, encontra evidências de que o projeto não é tão perfeito quanto se imaginava. Há algo de muito estranho acontecendo com as gigantescas criaturas pré históricas… Tudo indica que estão prestes a se tornar uma ameaça que nem mesmo os supercomputadores da InGen conseguirão evitar!”

Resenha do L. J. Lunewalker

Vamos começar já dizendo que eu sou um fã incondicional da obra cinematográfica. Então, quando descobri que existia um livro (na verdade, dois) fiquei maluco. O que mais me complicou foi a época em que peguei para ler (no começo do ano) e foi um período turbulento que não me permitiu publicar minha resenha aqui. Mas, finalmente, tá saindo minha opinião sobre a obra!

Michael Crichton ― que tem um sobrenome que se enrola na minha boca e eu não sei se pronuncio corretamente ― passou MUITO tempo pesquisando sobre o que iria desenvolver em sua obra. Biólogos, paleontólogos e um monte de outros “ólogos” por aí. Então, ele tinha uma base interessante para trabalhar em sua imaginação.

A história é escrita de maneira dinâmica e não confunde quem está lendo ― além de ajudar bastante com explicações sobre o que está acontecendo através de personagens mais estudados, como os cientistas da ilha, sendo bem claro até mesmo em suas tecnicidades.

Os personagens são muito bem trabalhados, não havendo secundários, por assim dizer. Exceto Alexis, em minha opinião, todos os personagens são cativantes ― até o maldito do Nedry! ― embora até mesmo essa pequena chorona tenha tido sua importância na história.

E, caramba, Alan Grant! Como não falar de Alan Grant quando se fala de Parque dos Dinossauros? O cara é muito divertido. Retratado muito fielmente no filme, exceto que no cinema ele não gosta de crianças e no livro as adora (por elas se lembrarem dos nomes dos dinossauros com mais facilidade e se impressionarem com o tamanho deles). O cara chega a enfrentar um T-Rex de frente só pra proteger a molecada! Isso que é herói! Eu poderia passar o texto todo falando de cada personagem, mas não poderia me esquecer de falar do Malcolm, o matemático, que nos apresenta a Teoria do Caos ― foi no filme que ouvi falar dela pela primeira vez ― e até é mais interessante nas palavras do que nas imagens cinematográficas. Também um bom herói.

Crichton escreveu sua história envolvendo a narrativa científica com sua fantasia e nos deu um ambiente crível! A obra consegue ser ainda melhor do que o filme ― o que, até a leitura, achei que seria difícil.

Minha nota para a obra é cinco de cinco. Eu quero MUITO esse livro em físico, se alguém puder me presentear… Vai ter meu carinho eterno!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s