[RESENHA] Instrumentos mortais: Cidade dos ossos ― Cassandra Clare

“Um mundo oculto está prestes a ser revelado… Quando Clary decide ir a Nova York se divertir numa discoteca, nunca poderia imaginar que testemunharia um assassinato – muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer… Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria.“

Resenha do L. J. Lunewalker

Não há muito que se falar dessa história em particular. Cassandra nos apresenta uma narrativa forçada, na minha opinião; Muitas vezes se enrolando em detalhes desnecessários ― como descrever uma fotografia que só seria arremessada em uma criatura.

De seus personagens se mantém a ideia de que há um envolvimento romântico entre eles; interesses que parecem nunca serem ditos e, quando o são, só causam conflito. Como se a ideia de que ter um relacionamento é mais importante do que qualquer coisa na vida deles.

Sem deixar de mencionar o quão “durões” eles querem parecer; sarcasmo o tempo todo de todos os lados ― na boa, é um porre e foge de quem eles são.

O plot é confuso e, aparentemente, ignorado pela ideia de introdução ao universo da autora. A história parece mesmo que foi escrita pra ser uma novela mexicana, sério, quem leu vai entender os motivos dessa comparação.

Simon foi o único personagem que eu gostei: um nerd que quer montar sua banda ― já montada, mas que não tem nome e nem ensaiam ― e apesar da sua falta de coragem para dizer que gosta de Clary, ele é um cara divertido. Empolgado com RPG, arquearia e o submundo ― como um bom nerd.

Minha nota do livro é um de cinco (não dá pra dar zero), um único personagem não salva a história ― até porque ele fica de canto direto ― e a confusão da narrativa não me agrada nem um pouco.

Por favor, não me presenteiem com esse livro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s