[RESENHA] Filhos do Éden: Anjos da Morte – Eduardo Spohr

“Desde eras longínquas, os malakins, anjos estudiosos e sábios, observam em silêncio o progresso do homem. Mas eis que chega o século XX, e com ele as armas modernas, a poluição das indústrias, afastando os mortais da natureza divina, alargando as fronteiras entre o nosso mundo e as sete camadas do céu.

Isolados no paraíso, incapazes agora de enxergar o planeta, esses anjos solicitaram a ajuda dos “exilados”, celestiais pacíficos, que havia anos atuavam na terra. Sua tarefa, a partir de então, seria participar das guerras humanas, de todas as guerras, para anotar as façanhas militares, os movimentos de tropas, e depois relatá-los a seus próprios aliados.

Sob o disfarce de soldados comuns, esse grupo esteve presente desde as praias da Normandia aos campos de extermínio nazistas, das selvas da Indochina ao declínio da União Soviética. Embora muitos não desejassem matar, foi isso o que lhes foi ordenado, e o que infelizmente acabaram fazendo.

Repleto de batalhas épicas, magia negra e personagens fantásticos, Filhos do Éden: Anjos da Morte é também um inquietante relato sobre o nosso tempo, uma crítica à corrupção dos governos, aos massacres e extremismos, um alerta para o que nos tornamos e para o que ainda podemos nos tornar”.

Opinião do Lunewalker

Tá, vamos lá, primeiro eu queria dizer que a narrativa do Dudu é bem envolvente. Mantém o clima de maneira consistente e nos arrasta para dentro das palavras de maneira curiosa que faz com que nem se perceba que já está amanhecendo e você não dormiu. É, como agora enquanto digito essas palavras.

Também é importante eu dizer que não gosto de guerras. Não gosto de histórias de guerra, não gosto de matanças humanas sem limites… Totalmente contra meus preceitos morais. Mas a história foi incrível! Eu tive grande problema em pensar que seria um grande livro de relato apenas das guerras, de matanças e coisa e tal. Não foi. Teve muito, mas o grande foco era realmente o Denyel! E, cara, como foi incrível!

Passando por todos os cantos, enfrentando todo tipo de situação inusitada que nem fazia ideia que era possível – mas não descarto a possibilidade de ter rolado muita coisa estranha no meio daquele caos – e, mesmo sendo no meio da guerra, me deixou maluco!

E, ao mesmo tempo, ia deixando a história sempre mais empolgante e nos fazia esperar um capítulo a mais enquanto contava – no período atual da história – a missão da Kaira, que agora, além do Urakin, o querubim, tem um novo parceiro: Ismael, o Executor. Um anjo que eu tive grande curiosidade em saber mais. Cara, ele é um anjo da casta de Lúcifer, tem como ser mais instigante?! Tem, oras, ele tá do lado do Gabriel na Guerra Civil do céu! Um dos poucos membros da casta que foi pro lado dele!

Eu senti falta de saber onde estava o Primeiro Anjo, visto que no livro anterior tínhamos relatos sobre o que estava acontecendo com o “sujeito” no meio da história, mas agora sabemos que a treta tá ficando pesada.

Minha nota final foi 4 de 5 estrelas, mais por que eu queria saber mais sobre o Ismael do que sobre qualquer outra coisa. Adorei a expansão no Spohrverso! Recentemente eu ganhei de aniversário a coleção toda, já deixo aqui dito que quero saber quando Dudu estará no meu estado e que eu quero autógrafos!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s