[RESENHA] Harry Potter e a Ordem da Fênix – J. K. Rowling

“O Ministério da Magia começa a intervir em Hogwarts, não acreditando no retorno de Voldemort propalado por Harry Potter e Alvo Dumbledore. Indicada pelo Ministério como professora de Defesa Contra as Arte das Trevas, Dolores Umbrigde proíbe a matéria para alunos mais novos, o que leva Harry a fundar a Armada Dumbledore, para ensinar seus colegas a se defenderem do lorde e seus Comensais da Morte.

Na batalha Bem versus Mal, Harry vai enfrentar as investidas de Voldemort sem a proteção de Dumbledore, já que o diretor de Hogwarts é afastado da escola. E vai ser sem seu protetor que o jovem herói enfrentará descobertas sobre a personalidade controversa de seu pai, Tiago Potter, e a perda de alguém muito próximo”.

ISBN-13: 9788532527882
ISBN-10: 8532527884
Ano:
2003 / Páginas: 702
Idioma: 
Português
Editora: 
Rocco


Opinião do L. J. Lunewalker

É o quinto ano. Quinze anos, a idade mais complicada do Menino que Sobreviveu – e também a de muita gente. Este volume é conhecido pelos gritos constantes do garoto com seus amigos, o ano da rebeldia, da confusão e do ano em que Fred e Jorge meteram o pé e nos fizeram gargalhar mais do que o normal.

Agora Lord Voldemort está de volta, mas o Ministério da Magia se recusa aceitar tal coisa. Estão jogando o nome de Harry e Dumbledore na lama por pura má vontade. Não querem aceitar que as coisas estão indo de mal a pior. Não satisfeitos com isso, tentam expulsar Harry do colégio – caso de infração da lei, rebatido pela exceção da mesma lei – e, quando não conseguem, forçam a entrada do Ministério no colégio. E aqui trazem a personagem mais escrota do universo da Rowling: Dolores Umbridge – uma sapa velha cor-de-rosa que dá vontade de meter porrada só de olhar.

Como professora de Defesa Contra as Artes das Trevas, ela NÃO ensina defesa! Caramba, só copiar e copiar uma matéria tediosa de um autor frustrado que nem mesmo deve saber como se segura uma varinha!

Além disso, Harry está tentando entender mais do que está acontecendo com ele. Tanta raiva – suspeita pelo ressurgimento do Lord e da ligação que eles possuem.

Mas uma coisa interessante acontece, a Ordem da Fênix. Uma organização secreta criado por Alvo Dumbledore para combater o Lorde das Trevas. Muitos bruxos conhecidos dele fazem parte da Ordem – Sirius, seu padrinho, Lupin, Sr. & Sra. Weasley, Alastor “Olho-Tonto” Moody, por exemplo –, mas nenhum deles parece inclinado a falar com ele, exceto Sirius, mas mesmo esse é reservado por influência de Dumbledore.

Indo de encontro a professora Umbridge, que não quer ensinar, Harry, Rony e Hermione se juntam com mais alguns alunos do colégio e criam a AD, a Armada de Dumbledore, um grupo para praticar Defesa Contra as Artes das Trevas onde Harry é o professor, já que ele já passou por tanta coisa que se tornou qualificado para tal.

Além de tudo isso, Harry é perturbado por sonhos repetitivos que acabam criando nele uma obsessão e acabam fazendo com que ele tenha que aprender Oclumência, a arte mágica da leitura da mente, com o Professor Snape. Segredos são revelados nessa aula especial.

Eu poderia ficar horas falando sobre a Ordem da Fênix, mas é um livro absurdamente extenso, enrolado e cheio de detalhes que nos dão um certo nível de tédio. A história principal é boa, mas acho que se fosse mais centrada poderia ter se saído melhor em seu desenvolvimento. Temos muita enrolação na narrativa e isso faz a qualidade cair.

02

Quem mais leu a Ordem da Fênix? O que vocês acharam?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s